CORITIBA FOOT BALL CLUB

Skyscraper Fim do Boleto
Elenco - Juan Alano

25/09/2013 11:40:00 ( atualizada em 25/09/2013 14:12:47 )

Após quatro anos, Ximenes encerra ciclo no Coritiba

Após quatro anos, Ximenes encerra ciclo no Coritiba
Seu Nome:
Seu Email:
Mensagem:
Marque a opção abaixo

Superintendente deixa o Coxa para seguir novos projetos

Na noite de ontem, o superintendente de futebol coxa-branca, Felipe Ximenes, deixou o comando do futebol e segue novos projetos. Ximenes falou à imprensa após o agradecimento do presidente Vilson Ribeiro de Andrade sobre sua participação no projeto comandado a frente da superintendência de futebol nos últimos anos.

Após quatro anos e meio no clube, Ximenes agradeceu a oportunidade dada pelo Verdão. “Considero que é o encerramento de um ciclo fantástico da minha vida. Só tenho a agradecer ao Coritiba a oportunidade de ter me dado a possibilidade de fazer esse trabalho ao longo de quatro anos e quatro meses”, conta. “Tenho muito a agradecer ao Coritiba. Foi aqui que tive uma de minhas filhas e a mais velha se tornou uma coxa-branca”, emenda Ximenes.

Desde 2009 no clube, Ximenes ajudou em um processo importante da reestruturação coxa-branca. “Estive aqui e participei de um rebaixamento, em seguida elaboramos um projeto de reestruturação, onde conseguimos quatro títulos estaduais e chegar duas vezes a final da Copa do Brasil”, lembra.

Na história, o Coxa permanece com conquistas importantes desse trabalho, como títulos, boas campanhas e conquistas, como o recorde mundial de vitórias, no entanto, sem dúvida, a reestruturação vivida pelo Coxa nos últimos anos também é um legado que fica para a sequência do clube.

Até mesmo o cargo de gestor de futebol exercida por ele fica como uma nova etapa que vem sendo assimilada pelo futebol brasileiro, tendo o Coritiba como um dos pioneiros neste projeto. “Essa função é muito nova. Venho falando ao longo de muito tempo que o quê me preocupa é a superexposição. Não precisa trazer esse personagem para o futebol para que seja mais um a ser mandando embora em cima de um resultado pontual de uma equipe. A pressão era mais externa do que interna. Eu não gostaria, e não vou terminar uma história dessa uma forma ruim. Só tenho agradecer ao Coritiba”, finaliza.